FIESP e CIESP conseguem acordo para reduzir aumento de 35% no gás

A FIESP e o CIESP buscaram, desde o anúncio do reajuste pela Arsesp, construir uma solução negociada entre a concessionária e os consumidores industriais, envolvendo várias associações representativas da indústria intensiva no consumo do gás.

A indústria e a Comgás chegaram a acordo para reduzir o aumento médio de 35%, neste momento, para 23%, a partir de 1 de março.

Este repasse permitirá estacionar o déficit da conta corrente desfavorável à Comgás e aguardar condições econômicas mais favoráveis em maio de 2019, quando a questão voltará a ser tratada pela indústria e pela concessionária.

A FIESP e o CIESP entendem que o estado de São Paulo não poderá ter seu desenvolvimento comprometido por política de formação de preços que não respeita a paridade internacional, como tem sido a prática da Petrobras. São Paulo precisa de gás natural a preços internacionais e para isso fará todo seu esforço para romper o monopólio de fornecimento da Petrobras, por meio da construção imediata de uma estação de regaseificação de GNL no litoral paulista.

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)
Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp)

Comente